Day Trading Academy

Obama Care e uma faísca no EUA

220px-Single_Payer_ProtesterPor fora os EUA parecem ter se recuperado da crise bancária de 2008. Investidores mais uma vez veem o país como uma melhor alternativa do que muitos outros lugares do mundo. Com diferentes crises ao redor do mundo, como a da Rússia, escanda-los no Brasil, e outros investidores começam a comprar mais Dolares para proteger seus investimentos, e o Dolar do EUA esta no seu quinto ano de alta consecutiva, e a bolsa de valores continua a atingir novas altas históricas! Ainda, a economia do EUA supostamente cresceu 3.5% no terceiro semestre e a taxa de desemprego esta em 5.8%, que é a mais baixa desde 2009.

A inflação pelos índices oficiais, esta em apenas 1.7%. Gastos do governo estão caindo e estão nos mais baixos dos últimos 6 anos, cortando 58% desde o último ano. O déficit acumulado em 2009 de $1.4 trilhões esta em apenas $483 bilhões de dolares EUA.

A estes olhar, o EUA parece estar indo MUITO bem. Porém existem outras estatísticas que mostram uma história bem diferente. É verdade que o déficit esta diminuindo, porém a dívida externa não e desde 2009 quando Obama assumiu a presidencia, passou de $10.5 trilhões para $18 trilhões em 2014.

O número de Americanos vivendo na pobreza nos EUA passou de 43 milhões para 48 milhões no mesmo tempo. E a taxa de inflação que aparece abaixo de 2% parece um sonho, porém é uma estatística baseada na CPI (Consumer Price Index).  Esses dados seguem mais o que consumidores gastam, e com isso não se pode ter uma real medida da inflação, que alguns setores como da Agricultura subiram sozinhos 10%.

Muito da dívida que o EUA começa a pagar é apenas os juros para os principais credores, China e Japão o qual se deve mais de um trilhão para cada um.

U.S._Healthcare_Costs_Per_Capita Com medidas de QE(quantative easing) no mercado do EUA, a FED injetou mais de $4.4 trilhões de dolares na Economia, com compras de ativos do país. Mesmo que o fim do programa tenha ocorrido a pouco em 2014, essas injeções de dinheiro tem um balanço negativo, e qualquer nova medida trará mais inflação e uma perda da confiança no mercado do EUA.

A recuperação do EUA nos últimos anos foi a mais fraca depois da era da primeira e segunda guerra. E apesar da propaganda, novas oportunidades de trabalho não estão tão disponíveis e há uma estagnação no crescimento dos salários. E pela primeira vez na história, os cidadães do EUA viram a classe média Canadense mais rica que a sua própria. Aparentemente uma recuperação na Bolsa do EUA não melhora a realidade Americana.

Existem ainda outras evidencias reais como a do salário médio, que no EUA em 2009 estava em $55.589 e em 2014 se encontra em $53.891, isto é ainda 5% abaixo do que estava em 2000!

Com a entrada do Obama Care um programa que obriga dos cidadães do EUA a terem um seguro de saúde sob pena de multa – com a ideia de não discriminar grupos de riscos, tendo todos o mesmo valor. Este programa apelidado de Obamacare foi prometido não ter custo algum para o Governo Federal, e que na verdade economizaria dinheiro público.

350px-GAO_Slide

Independente dos méritos deste programa, vamos aos custos. O premio dos seguros começou a aumentar significativamente, necessitando subsídios do governo.  Ainda, a ideia de que os “saudáveis“ pagariam pelo programa dos que necessitam não esta se materializando conforme o esperado.

E parece que esta situação não vai mudar. Todos os Americanos que estão entrando no programa são os de grupos de riscos, e assim os custos aumentam juntos.

O programa já não se apresenta auto sustentável, como fora sugerido quando votado, e o que o EUA menos precisa para economia é um novo gasto. E os gastos previstos com o programa já estão em $120 trilhões – uma soma absurda.

AFSCME_supporter_holding_sign_over_his_head_-_Hands_Off_Our_Social_SecurityApesar de muitos políticos insistirem que o governo é auto sustentável, o montante recebido de impostos, e os valores gastos com programas como Social Security, Obama Care, e Medicaid já não são mais sustentáveis.

E o governo dos EUA, que se mostra mais de esquerda com o atual presidente não parece tomar medidas para ajustar. E essa bola de neve continua crescendo, se tornando cada vez maior e mais difícil de recuperar.

Muitos cidadães e republicanos estão contra o programa, ele começa a sofrer uma ameaça e a única coisa que o mantém ativo é o veto presidencial de qualquer mudança de lei contra o programa.

Apesar de o Obama se recusar a reconhecer que suas políticas e administrações tenham sido rejeitadas inclusive pelo povo do EUA, pouco importam no longo prazo. Pois o programa não sobreviverá por muito tempo nos termos atuais.

A muitos outros programas que o governo do EUA tem que reformar ainda, e um programa como o Obama Care que já esta com pouca popularidade sera apenas uma pedra no sapato. Talvez a sentença de morte do programa venha da Suprema Corte Americana, ou cada vez menos recebera menos incentivos do governo – perdendo sua eficacia.

220px-Social_Security_Worker_to_Beneficiary_Ratio

United_States_Bankruptcy_Court_SealO governo do EUA já enfrenta outros fatos insustentáveis, e tera de tomar decisões para evitar o calote. De alguma forma as contas tem de ser pagar. E a pergunta é como?!?!?.

As opções são com um aumento de impostos exagerados, grandes cortes de gastos ou ambos. É muito improvável que o EUA cresça tão rápido economicamente que não precise destas mudanças. Aumentos significativos de impostos são políticas muito evitadas atualmente – porém alguma medida drástica será tomada. Um calote sera algo muito pouco provável, e uma outra maneira de tentar sair pela tangente, é deixara a inflação aumentar como uma maneira  de pagar a dívida. Investidores abandonaram o país em uma escala inédita,  e o valor do Dolar cairia rapidamente.

Isso traria uma vira volta no sistema bancário e monetário internacional, e novas avaliações monetárias seriam feitas. E uma mudança de drástica de poderes ocorreria, sendo oficialmente reconhecido algum outro país como a nova potencia.

Post a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *