Day Trading Academy

Inicia o Quantative Easing na Europa

Europa2A Europa finalmente anunciou o início de uma era de Quantative Easing (QE) – que é quando bancos imprimem papel moeda para acelerar a economia, o fato positivo é que gera inflação para um país que esta teme a deflação, o grande lado negativo é que enfraquece moeda e da uma falsa impressão de um mercado aquecido – seguida por desaparecimento de investimentos e empregos.

O QE foi anunciado para Março deste ano, com a expectativa de um crescimento no mercado com um estímulo na economia e uma recuperação para tanta desaceleração e estão confiantes que reduzira o desemprego que chega a quase 50% para jovens. Em países como a Espanha passa disso.

Como que a injeção de 1.14 trilhões de Euros (3.76 trilhões de reais) na economia da Europa de março de 2015 até Setembro de 2016 pode ser a solução para uma nação?

Se fosse tão simples, sempre que uma nação estivesse passando por tempo de baixo crescimento e alto desemprego o governo simplesmente aumentasse a quantidade de dinheiro para equilibrar a economia – teríamos um mundo sem crises.

O anúncio feito pelo Banco Central Europeu (BCE) – Esta medida fez a Suíça abandonar a ideia deEuropa3 se juntar ao Euro. O resultado imediato da política foi um aumento de 20% do Franco Suíço em relação ao Euro. Apesar de isso ser ruim para exportações Suíças o Banco Central Suíço sabe que medidas de QE são um engano ao longo prazo.

O valor do Euro em relação ao Dólar Americano já esta no nível mais baixo dos últimos 10 anos. E pode cair ainda mais! Muitas pessoas temem a paridade de  U$1,00 por 1 Euro e esse não é um futuro longe com medidas de Quantative Easing.

Europa1A Alemanha como uma das nações mais fortes da Europa já passou por diversas catástrofes e sempre optou por reformas nos impostos, empregos, investimentos e regulamentações serviram melhor o país do que medidas de de Quantative Easing.

A Alemanha que uma vez forá chamada de “the sick man in Europe“  ( o homem doente na Europa) no final do século 20 agora prospera com desemprego abaixo de 6% e um exemplo  no crescimento da indústria. Grandes exportações etc.

Ao contrário do que os Bancos querem que você acredite, se um país começa uma política de impressão de moeda o que ocorre a desvalorização de sua moeda, investimentos reais vão embora, ocorrendo uma perda para o país, no caso a Europa como um todo.

Se não há uma mudança econômica estrutural junto com QE é muito pouco provável que a economia volte a crescer de uma forma sustentável.

O Japão por exemplo já tentou medidas de Quantative Easing por anos praticamente sem resultados. O EUA fez por 6 anos e a economia Americana ainda cresce e se recupera da forma mais devagar desde o final da Segunda Guerra.  E a Europa não vai encontrar o resultado esperado.

O que pode fazer um país para crescer?!?  O que impede muitos países atuais de ter um crescimentoEuropa e baixo desemprego geralmente são fortes leis trabalhistas, impostos altos e muitas regulamentações, dificuldades e burocracias para empresas.

Haverá um grande beneficiário com as medidas de QE na Europa e será o EUA.  Investidores vão transferir seus recursos para o EUA, esperando melhores taxas de crescimento e um crescimento real e sustentável e isso trará mais moeda para a Bolsa de Valores Americana.

Se a Europa, o Brasil ou qualquer país em dificuldades quiser ver um retorno de momentos prósperos, será preciso ter um tempo de sacrifício. E isso significa dizer que nações precisam aprender a viver com suas possibilidades. A necessidade de ter dívida para consumidores e países tem de acabar.

Dez Trilhões de Dólares em Zimbabwe.  Muito Quantative Easing!

Dez Trilhões de Dólares em Zimbabwe. Muito Quantative Easing!

Políticos não vão poder mais prometer programas que não tenham um custo benefício. Isso forçara nações a serem mais produtivas e eficientes – assim o desemprego cairá e investimentos internos e externos serão frequentes e um período de crescimento e prosperidade irá começar.

É provável que uma solução descrita acima ocorra? Não enquanto políticos permitirem a impressão de moeda, continuarem com gastos públicos exorbitantes, e ludibriarem nações com políticas populistas e destrutivas. Quando investidores perderem a confiança em moedas estrangeiras e não acreditarem mais em dinheiro eletrônico – se chegarmos a este ponto haverá um colapso no sistema bancário junto com muitas moedas estrangeiras que trará miséria para muitas pessoas, e oportunidades para muitas outras.

Post a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *