Day Trading Academy

O atual mercado de ouro e prata se parece um esquema de pirâmide

Para os investidores, as atuais condições do mercado para o ouro, prata e outros metais preciosos, perdeu a conexão com as forças regulares de oferta e demanda. A emissão de títulos de ouro e prata permitiu uma separação das forças do mercado. Ele não se baseia mais nos verdadeiros valores monetários das reservas de metais preciosos que realmente existem, em meio físico. Isso tem inflado consideravelmente a suposta oferta, colocando, assim, uma pressão descendente sobre os preços.

A realidade é que os estoques físicos de ouro e prata são muito menores do que o equivalente em papel. É permitido que esta situação exista, porque, há muitos jogadores e especuladores no mercado que realmente não tomam posse de suas explorações. O que eles têm, ao invés disso, são pedaços de papel que dão uma impressão de propriedade, ou em outras palavras, somente uma representação.

Barra de prata de 500g

Desde que apenas um pequeno, e gerenciável, número de participantes dos mercados futuros de ouro e prata exijam a entrega de seus investimentos, os preços à vista podem variar independentemente dos fundamentos reais.

Apesar dos esforços feitos por diferentes bancos, casas de investimento e várias entidades governamentais, investidores comprometidos têm continuado a comprar altas quantidades de ouro, prata, platina e paládio. Isto é feito através da aquisição de barras e moedas feitas desses metais, que são muito mais difíceis de manipular, uma vez que estes itens são tangíveis. Eles são compradas e, em seguida, retiradas do mercado ativo. As flutuações diárias nos preços de metais preciosos parecem ter um impacto insignificante sobre esses investidores.

Na verdade, os baixos preços tem aumentado ainda mais o ímpeto para compras a longo prazo. A filosofia desses investidores é que, no geral, o atual status do mercado é insustentável e no longo prazo, ouro e a prata irão fornecer proteção financeira das incertezas futuras.

A demanda, por parte do público geral, por barras e moedas físicas de ouro e prata está subindo desde meados de junho. Ao mesmo tempo, a demanda por ouro e prata em papel se estabilizou e está caindo, durante este mesmo período. Como resultado, o governo e as casas de moedas estão lutando para manter um abastecimento suficiente de metais preciosos para os pedidos que recebem. Alguns se viram até mesmo obrigados a interromper temporariamente as vendas.

O interesse em comprar ouro físico e, em especial a prata, está no seu nível mais alto desde a crise financeira de 2008. Ágios já estão sendo pagos em algumas casa de moedas, acima do preço à vista, tanto para o ouro bruto quanto para a prata. Alguns dos principais depósitos dos Estados Unidos estão começando a ficar vazios. Hoje, mais investidores do que nunca estão buscando a entrega física de seus investimentos das bolsas de mercadorias, que, estão rapidamente se esgotando também.

A demanda total para a prata em 2014 superou a oferta em 22%. A demanda total no ano passado foi 1,07 bilhões de onças, enquanto a produção total nas minas chegou a apenas 877,5 milhões de onças. O défice foi coberto com os estoques existentes. Obviamente, isso não pode continuar indefinidamente. Em conjunto com a demanda industrial, os suprimentos do metal estão ficando cada vez mais escassos para os investidores. A indústria solar sozinha vai absorver 8% da produção total de prata este ano.

Produção de prata ao longo dos anos

O interesse em adquirir prata física não se limita aos investidores individuais, bancos centrais e governos. A JP Morgan por exemplo, como o maior banco dos Estados Unidos, tem acumulado uma horda de cerca de 55 milhões de onças de prata, para seus clientes e também para o próprio banco. Há alguns que afirmam que o montante total acumulado é na verdade muito maior do que divulgado, talvez tão alto quanto 350 milhões de onças.

Pela primeira vez, o conhecimento do escarço inventário de ouro e prata, guardados em cofres de câmbio que lastreiam os enormes volumes de títulos que são negociados diariamente, está começando a vazar. Para aqueles que estão shorting estes metais, eles estão contando com a possibilidade de acertar as contas em dinheiro ou, então fazer uma retirada de um cofre. Se muitos investidores começarem a solicitar a entrega de ouro e prata, todo o corrupto sistema atual será rapidamente desvendado.

A situação não é diferente no exterior. A Índia é o maior importador oficial de ouro do mundo, e sua demanda está crescendo. O aumento foi de 61% somente entre os meses de abril e maio. Isso equivale a um total de 155 toneladas. Esse volume é consideravelmente maior do que as 96 toneladas importadas durante esse mesmo período no ano passado. Durante o ano fiscal de 2014-2015, a Índia importou 915,54 toneladas de ouro. Novamente, um volume muito maior do que as 661,71 toneladas importadas no ano anterior. A Índia consome mais de um quinto da demanda mundial por ouro.

Histórico do preço do ouro, 1960–2011

O sell off de ouro no Shanghai Gold Exchange, em julho, levou os preços do ouro a caírem 4% no mercado à vista. Isso ajudou a baixar a cotação, para o valor mais baixo dos últimos 5 anos e para o presente nível. A China anunciou no mês passado um aumento de 57% das suas reservas de ouro em relação a 2009, elevando a sua participação total para 1.658 toneladas métricas. Isto foi muito menos do que era esperado e, muitos analistas, incluindo este que vos fala, não acreditam nos números oficiais que foram apresentados pelo governo chinês. Todavia, isso também ajudou a diminuir os preços do ouro no mercado internacional. O país é o maior produtor e comprador de ouro do mundo.

A China tem um grande interesse em omitir o volume real de suas reservas de ouro. Isso permite que eles comprem quantidades substanciais a preços relativamente baixos, uma vez que eles trocam dólares americanos, de valor mais elevado, por metais preciosos como o ouro e a prata que tem valores mais baixos. A atual valorização do Dólar dos Estados Unidos (USD) é outro fator que está contribuindo para os baixos preços das commodities, como ouro, prata e petróleo bruto. Como moeda de reserva, muitos produtos comerciais, incluindo a maioria das commodities mundiais, são muitas vezes negociadas usando dólar dos Estados Unidos – USD.

Os investidores chineses estão comprando ouro e prata novamente, à medida que o mercado de ações deles implode. Na atual conjuntura, um investimento em metais preciosos é considerado como um negócio seguro.

Perth Mint

Como mencionado acima, a demanda por ouro físico e prata está aumentando em todo o mundo. A Casa da Moeda (United States Mint), em julho, ficou sem prata no mesmo dia em que o preço do metal tinha caído para o valor mais baixo em 2015. No mesmo mês, a Casa da Moeda dos EUA tinha vendido 170.000 onças de ouro. Esta foi a maior taxa desde abril de 2013 e, a quinta maior taxa já registrada. No entanto, isso ocorreu no mesmo período em que o ouro estava com seu menor preço em cinco anos.

A Perth Mint, na Austrália, também está lutando para acompanhar a demanda, à medida que a demanda cresce com novos clientes na Ásia, Europa e Estados Unidos. O problema para a casa da moeda são as quantidades de ouro não refinado entregues, que não estão atendendo a demanda.

Na Europa muitos fornecedores tiveram seus estoques esvaziados, já que os investidores decidiram que, dada a crise financeira na Grécia, possuir ouro e prata seria uma boa proteção contra qualquer instabilidade futura. No Reino Unido (United Kingdom), o Royal Mint por exemplo, viu a demanda dos clientes gregos duplicar nos últimos meses.

Nos Estados Unidos, a quantidade de ouro registrado no Comex caiu para 359.519 onças, ou pouco mais de 10 toneladas, no início deste mês. O nível nunca esteve tão baixo. Enquanto isso, a demanda por títulos de ouro para estes estoques restantes, está em colossais 43,5 milhões de onças. Em outras palavras, isso significa que para cada onça de ouro real, existem 123,8 onças em títulos.

Esta relação está atualmente em uma alta histórica e isso está fazendo com que os investidores em títulos de ouro, fiquem extremamente nervosos. Se os proprietários destes títulos começarem a solicitar conversões para o ouro físico, o pânico irá tomar conta e todo o mercado de metais preciosos entrará em colapso. A relação entre títulos de ouro e o ouro físico está atualmente em uma baixa recorde, de 0,08%. A atual situação está parecendo um esquema de pirâmide, onde a maioria dos investidores serão eliminados quando a próxima crise se desenrolar. Não é mais uma questão de se, mas quando isso irá acontecer.

Post a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *